sábado, 3 de novembro de 2012

GERALDO ASSOBIADOR ( JOGADOR DO FLAMENGO )

O assoviador de Barão de Cocais


No dia 26 de agosto de 1976, o futebol brasileiro perdia precocemente, aos 22 anos, uma de suas maiores revelações, o meia Geraldo Cleofas Dias Alves. Em 2012, no dia 26 de agosto, a morte do jogador do Flamengo e da Seleção Brasileira completa 36 anos, temos aqui mais detalhes sobre o que aconteceu na operação para a retirada das amígdalas, que terminou na morte de Geraldo após uma reação à anestesia.

Geraldo , jovem inteligente, habilidoso, realidade das bases do Mengão.
Dona Nilza Alves, hoje com 89 anos, teve nove filhos. Dos nove, cinco tornaram-se jogadores de futebol,e Geraldo era o mais habilidoso. E o menino deixou Minas Gerais em direção ao Rio de Janeiro com a ajuda do irmão mais velho. Washington era zagueiro do Flamengo e 
Júlio César ( Uri Gueller ) e Geraldo, num treino na gávea.
apresentou o irmão à equipe da Gávea no início da década de 70. Geraldo faria parte da "geração de ouro" rubro-negra, comandada por Zico, maior ídolo da história rubro-negra.
Em campo, não demorou muito para Geraldo conquistar os companheiros e a torcida. 

Geraldo brincando com a bola.
Campeão carioca em 1974 e convocado para a Seleção em 1976, era uma das promessas do país para a Copa do Mundo de 1978. Ficou marcado pela elegância como jogava, com a cabeça em pé. Mas ficou mesmo identificado pelo apelido curioso: "Geraldo Assoviador".

A foto que mostra a amizade de Zico e Geraldo.
Ele vivia assoviando, não só no campo, mas o dia inteiro. Assoviava músicas que gostava, principalmente "Your song" (do cantor Elton John, interpretada por Billy Paul) - lembrou Zico.
Geraldo, que sempre jogava de cabeça erguida, desfilava o toque cerebral e refinado nas 


Zico domina a bola , Geraldo e Alcir observam.
Geraldo domina a bola diante de Rubens do Fluminense.
passadas largas com pé colado na bola. Travestido na camisa para fora do short, meias arriadas e muita irreverência.  Se Jairzinho lamenta não ter jogado com Geraldo, o mesmo não se pode dizer de Zico. Os dois pareciam irmãos siameses desde que chegaram, ainda 

Geraldo num jogo contra o Vasco pelo campeonato carioca.
garotos, ao Flamengo. ”Eu comecei um pouco antes, mas atuamos juntos em todas as categorias. Um dormia na casa do outro. Meu pai o chamava de filho preto. Nosso entendimento era perfeito. Geraldo tinha uma habilidade fora do comum, fazia tudo com a 
A grande final de 74, Geraldo entre Zanata e Ademir.
bola. Se não tivesse acontecido aquela tragédia, teria feito parte daquele Flamengo campeão do mundo em 1981.”O jornalista Raul Quadros, assessor de imprensa de Zico, cobria o Flamengo na época e lembra de história curiosa. ”Antes de começarem os treinos, os dois, 
Paulinho e Geraldo posam com as faixas de campeões. 
em laterais opostas, ficavam lançando a bola um para o outro, sem deixá-la cair, até se aproximarem e a colarem entre as cabeças no meio do campo.
 Era lindo.”Um dos que mais assistiam à cena era o garoto Adílio, que com a morte do seu ídolo acabou tomando conta da camisa 8 rubro-negra. ”Ele era como um irmão mais velho. Sempre me 
Geraldo dá entrevista após o título carioca de 1974.
dava toques e dizia que eu seria o seu sucessor. Quando eu estava no infanto, era recrutado para a reserva do juvenil e, no fim dos jogos, ele até inventava contusão para eu entrar no seu lugar.”Mas houve um dia em que Geraldo e Adílio jogaram juntos. ”A Seleção Brasileira 
Geraldo contra Falcão nos jogo das faixas.
Orientando o time, tinha visão de campo.
Geraldo bem ao seu estilo, cabelo black power.
treinou na Gávea e, para o coletivo, recrutou dois juvenis do Flamengo para completar o time reserva. Eu e Andrade formamos o meio-campo com o Geraldo. E derrotamos os titulares, que tinha Batista, Falcão e Carpeggiani, por 4 a 2.”
Ademir da Guia Geraldo e Ronaldo num amistoso no Serra Dourada.

Zico começa o contra ataque, Geraldo se apresenta como opção.
Calou o assovio. Acabaram-se as brincadeiras com Zico. Acabou tudo. Aos 22 anos, o coração de Geraldo parou. Morreu o craque do Flamengo.Morreu na sala de operação. Uma simples operação de amídalas, com anestesia local. E foi uma reação alérgica à anestesia que o matou. O próprio otorino Wilson Junqueira aplicou a infiltração de xilocaína. Teve tempo 

Lance na entrada da área do vasco, Geraldo se posiciona.

ainda de realizar a cirurgia, mas logo Geraldo começou a passar mal, com problemas respiratórios.Foi longa a luta dos médicos.Geraldo teve uma parada cardíaca. Fizeram-lhe uma injeção no coração, aplicaram-lhe choques elétricos. Geraldo reanimou-se, mas por pouco tempo. A segunda parada cardíaca foi definitiva. Uma hora e meia depois de operado, 

Rondinelli entra como sempre, Ademir salta e Geraldo acompanha.
Geraldo Cleofas Dias Alves estava morto. O calendário marcava agosto de 1976.
No dia da consciência negra, uma homenagem a esse grande RN, um craque da bola. Pouco lembrado, mas venerado pelos poucos que lembram.
Curiosidades

Geraldo coça a cabeça procurando uma solução.

* Geraldo disputou ao todo 169 jogos como profissional do Flamengo. Na Seleção, atuou sete vezes.* Tamanha era a capacidade técnica de Geraldo que alguns cronistas da época chegaram a comparar sua habilidade com a bola a de Pelé.* A amizade de Geraldo com Zico era tão forte que, além de freqüentar constantemente a casa da família Antunes, em Quintino, 
Geraldo disputa a bola pelo alto no jogo contra o São Paulo.
Geraldo com a camisa de Zico contra o inter.

Cirurgia simples que terminou em morte


ele era considerado um filho postiço de Seu Antunes e Dona Matilde. “É meu filho marronzinho”, costumava dizer o patriarca da família.*Não era para Geraldo ter feito a cirurgia no dia 26 de agosto.
 Chumpintaz leva a bola diante de Geraldo e Romeu pela Copa América de 1975.

Na verdade, o jogador, que tinha muito medo de ser operado, deveria ter retirado as amídalas no mesmo dia em que Zico corrigiu um desvio de septo. Mas geral não 
Geraldo faz embaixadas e Luizinho espera o começo do jogo.
apareceu no dia e apenas Zico fez a cirurgia na data prevista.* Zico participou de dois amistosos em memória a Geraldo. O primeiro, no dia 6 de outubro (Flamengo 2 x 0 Seleção Brasileira), serviu para arrecadar fundos para a família do jogador, que vivia em Barão de Cocais. A segunda, em 1995, foi entre os másteres do Flamengo e de Minas Gerais, em 
Geraldo domina a bola diante do zagueiro do Bangu. 
Barão de Cocais (o Flamengo perdeu por 2 x 1 e Zico fez o gol), para possibilitar a construção do mausoléu para Geraldo.Em 1976, o departamento médico do Flamengo indicou que Geraldo precisava operar as amígdalas por conta de uma inflamação crônica na garganta, considerada comum naquele tempo. A mãe do jogador revela que ele não estava 
Geraldo desvia a bola de Zanata pelo Carioca de 1975.
disposto a fazer a cirurgia:- Quinze dias antes, o Geraldo falou comigo: 'Ô, mãe. Eles querem que eu opere, mas eu não vou operar. Tenho muito medo' - revelou dona Nilza.
No dia 25 de agosto, o meia foi internado na clínica Rio Cor, em Ipanema, mas a cirurgia não 
Geraldo no Maracanã, observa o jogo.
foi realizada. Segundo o jornal O Globo, Hélio Maurício, presidente do Flamengo na época e médico da clínica, não divulgou nenhum comunicado sobre a operação. No dia seguinte, Geraldo foi internado às 7h para ser operado pelo médico otorrinolaringologista Wilson 
O andar elegante sempre de cabeça alta, marca de Geraldo.
Junqueira, que aplicou a anestesia local.Vinte minutos após a cirurgia, Geraldo começou a se sentir mal e seu coração parou. A equipe médica tentou reanimá-lo, mas às 10h30m Geraldo morreu vítima de um choque anafilático causado pela anestesia. Ele tinha apenas 22 anos.
Geraldo domina a bola numa partida em 1975.
Parei o carro na porta da minha casa e minha mulher estava desesperada. 
Eu sem saber de nada e minha mulher disse: 'tão falando que o Geraldo morreu'. E aconteceu. Como dizem, em mil aconteceu com um e infelizmente foi conosco - contou 
Geraldo em entrevista a Globo, sobre o atraso de salários.
Lincon, irmão de Geraldo.Com a morte do jogador, a suspeita de erro médico foi levantada. O Conselho Regional de Medicina (Cremerj) abriu uma sindicância interna para investigar o caso. Os médicos Wilson Junqueira, hoje já falecido, e Célio Cotéquia (do Flamengo) foram 
Geraldo disputa a Copa da Independência dos EUA.
absolvidos. Procurado pela reportagem do "Esporte Espetacular", o Cremerj informou não possuir mais os registros da sindicância. 
Emoção e homenagens
Uma das formaçãos da Seleção Brasileira de 1976.Em pé da esquerda para a direita, Valdir Peres, Chicão Nelinho, Miguel, Amaral e Marinho. Agachados: Flecha, Geraldo, Palhinha, Rivelino e Lula.
Rivelino e Geraldo disputam o lance num amistoso em 1976.
O velório do jogador foi realizado na sede do Flamengo e mobilizou jogadores, amigos e familiares. Craque do rival Fluminense e integrante da "Máquina Tricolor" da década de 70, Carlos Alberto Pintinho era o melhor amigo de Geraldo fora de campo. Depois de 35 anos, 
Geraldo em entrevista a Rede Globo de televisão.
Pintinho revelou que a perda do amigo o fez deixar o Brasil: - O relacionamento que nós tínhamos era muito forte. Então, com a perda dele, eu quis ir embora - disse o ex-jogador, antes de interromper a entrevista emocionado. Hoje, Pintinho mora na Espanha.
Rondinelli arripia, Mário Sérgio se esquiva, Geraldo acompanha.
Em homenagem ao jogador, um amistoso foi organizado no Maracanã: Flamengo contra a Seleção Brasileira. De um lado, Zico. Do outro, Pelé e Rivelino. Na tribuna de honra, o presidente Ernesto Geisel. O Rubro-Negro venceu a partida por 2 a 0, e a renda foi doada à 
Contra o Bonsucesso, acompanhado de Zico, Geraldo marca um gol.
família de Geraldo.Trinta e cinco anos mais tarde, os amigos Paulo César Cajú, Afonsinho, Zico, Pintinho e Fagner, a mãe dona Nilza e o irmão Lincon ainda se emocionam ao lembrar do menino assoviador.
Geraldo observa o lance na decisão da Taça Guanabara.
Geraldo em treino no Flamengo com agasalho.
Geraldo , titular absoluto do Flamengo, convocado para Seleção, tudo parecia perfeito, parecia !

A NOTÍCIA E O VELÓRIO DO CRAQUE.

A repórter da Rede Globo Gloria Maria, confirma a morte do jogador.
O massagista Serginho que acompanhou Geraldo até a clínica, e ,tentou massagem cardíaca para reanimá-lo dá entrevista.
Momento de maior emoção. A chegada do melhor amigo de Geraldo,
 
Zico. Visivelmente abatido, chega acompanhado de sua mãe Dona Matilde.
Luizinho Lemos e Rondinelli choram ao verem o amigo morto.
O Goleiro Cantareli , entristecido olha para seu ex-companheiro.
O jogo Em homenagem ao craque, o trio de Arnaldo César Coelho,José Armando Marques e Sansão.
A seleção Brasileira e o Flamengo entram em campo, vejam a fisionomia do galinho de quintino, o Zico.
Pelé consola Zico antes do jogo.
Zico e Pelé posam para a os fotógrafos
Pelé, que nesta época era jogador do Cosmos, enfrenta Rondinelli.
O capitão Carlos Alberto Torres passa a bola diante de Zico.
O massagista Serginho se emociona até hoje ao falar de Geraldo.
O túmulo de Geraldo em sua terra natal.

FONTE DOS TEXTOS

Professor Eudo Robson
resenharubronegra.wordpress.com
www.ex-vermelho2.blogspot.com

FONTE DAS IMAGENS

Revista Placar ( Editora Abril )
Imagens do Globo Esporte
Revista Zico
Youtube.com
www.canal100.com.br
meuacervorubronegro.blogspot.com.br
boleiroseafins.blogspot.com 
tardesdepacaembu.wordpress.com  
   maumauexterminador.blogspot.com
TV Globo.























 







 





















2 comentários:

  1. eu albino pereira santos na época com 15 anos flamenguista apaixonado acompanhei esta tragedia fiquei muito triste pelo radinho de pilha eu acompanhava aquele timaço do flamengo jogando com a narração de jorge curi e Valdir amaral era muito emocionante eles narrava lavai Geraldo assoviador o carregador de piano era muito bonito ouvir aquelas narração. parabéns Geraldo sua alma descansa mais um dia você ressuscitará para morar no reino de Deus eu creio na promessa de Deus.este é o meu pequeno comentário sobre aquele magnifico jogador de futebol do flamengo?

    ResponderExcluir
  2. eu albino pereira santos na época com 15 anos flamenguista apaixonado acompanhei esta tragedia fiquei muito triste pelo radinho de pilha eu acompanhava aquele timaço do flamengo jogando com a narração de jorge curi e Valdir amaral era muito emocionante eles narrava lavai Geraldo assoviador o carregador de piano era muito bonito ouvir aquelas narração. parabéns Geraldo sua alma descansa mais um dia você ressuscitará para morar no reino de Deus eu creio na promessa de Deus.este é o meu pequeno comentário sobre aquele magnifico jogador de futebol do flamengo?

    ResponderExcluir